Começar de Novo – Thich Nhat Hanh

Quando sabemos começar de novo, ganhamos muito mais energia, alegria e inpiração que podem nos ajudar a transformar o que é negativo em nós e a ter mais alegria, maior capacidade de transformar a situação que nos cerca. Nascer é uma forma de começar de novo. E é por isso que podemos ser capazes de nascer como um novo ser em cada momento de nossas vidas. Há pessoas que podem dizer, “eu sou muito velho para começar de novo”. Isto é por que elas não viram a verdadeira natureza da vida, da prática do Começar de Novo. Nós podemos praticar o Começar de Novo em qualquer momento de nossas vidas. Nascer é começar de novo. Se você tem três anos de idade, você pode começar de novo e quando tiver sessenta você também poderá começar de novo e quando você estiver prestes a morrer, ainda assim, há tempo para começar de novo. Precisamos praticar observando um pouco mais profundamente para ver que começar de novo é possível em qualquer tempo de nossa vida diária, em qualquer idade.
Suponhamos que uma nuvem esteja flutuando no céu e está quase morrendo, tornando-se chuva. A nuvem pode ser apanhada pela raiva e pelo medo: ” Por que isto acontece comigo? Por que tenho de morrer? Por que não posso continuar a ser uma nuvem flutuando no céu? Assim, a raiva e o medo podem chegar e deixar a nuvem bastante infeliz; mas se a nuvem for inteligente, se a nuvem souber que como olhar profundamente sua verdadeira natureza, então çe a pode praticar o Começar de Novo. Não devemos nos deixar ser apanhados, porque ser uma nuvem no céu é maravilhoso, mas ser uma chuva caindo na montanho ou no rio, sobre as árvores e sobre a grama é também algo maravilhoso. Até mesmo a excitação, a esperança e a alegria são possíveis ao morrer. Sabemos que existem pessoas capazes de morrer de uma maneira muito pacífica e alegre. Tenho visto pessoas morrerem com contentamento, felicidade, com sentimento de realização e que não vêem sua morte como o fim de algo, como o fim de suas vidas. Elas foram capazes de olhar profundamente a natureza da vida e se emanciparam das noções de ser e não ser. Existem pessoas que se sentam na varanda de suas casas e observam seus filhos brincando em uma manhã de sol no jardim e conseguem ver seus netos brincando alegremente. E quando elas olham desse modo, de repente, eles se tornam os seus próprios netos- eles vêem a si mesmos brincando em uma manhã de sol na grama. Eles vêem sua continuação em seus netos. Elas sabem que fizeram tudo que podiam para fazer essas crianças felizes e preparadas para entrar na vida. Elas já estão prontas para começar de novo, elas já começaram de novo e podem ver a si mesmas em novas formas de vida.

Thich Mhat Hanh – Palestra de Dharma 1998