As emoções e o corpo – Osho

Indicação de leitura: Emoções Perturbadoras: Os remédios. | Matthieu Ricard http://www.budavirtual.com.br/emocoes-perturbadoras-os-remedios/

Uma obs IMPORTANTE! Osho não quer dizer para você ficar com raiva, nem ser violento com palavras ou ações. Por favor, leia com cautela entendendo o texto da forma como ele foi escrito e não da forma como você gostaria de entender.

As emoções e o corpo I

Observe seu corpo… Toda essa estrutura formada por ossos, articulações, ligamentos, tendões, músculos e órgãos… E tente perceber que seu corpo não é simplesmente físico. Muitas coisas penetraram nos seus músculos, na estrutura do seu corpo, por meio da repressão.

Se reprimir a raiva, o veneno vai para o seu corpo; vai para os músculos, vai para o sangue.

Quando você reprime alguma coisa, isso deixa de ser apenas um fenômeno mental e passa a ser físico também – porque na verdade você é um complexo corpo-mente, psicossomático.

Portanto, qualquer coisa forçada ao corpo afeta a mente e qualquer coisa forçada a mente afeta o corpo.

Por exemplo, quando você fica com raiva, o que acontece ao corpo?

Sempre que você fica com raiva, alguns venenos são liberados no seu sangue. Você tem certas glândulas no seu corpo e essas glândulas liberam determinadas substâncias químicas – e isso é científico, não tem nada a ver com filosofia.

É por isso que, se tomado de raiva, você pode fazer coisas que normalmente não faria.

Mas, quando um animal fica enraivecido, ele simplesmente fica enraivecido. Ele não tem nenhuma moralidade quanto a isso, nada lhe foi ensinado a respeito; ele simplesmente expressa toda a raiva.

Quando você fica com raiva, a sua raiva é parecida com a de qualquer animal, mas então existe a sociedade, a moralidade, a etiqueta e milhares de outras coisas.

O que acontece? Você abafa a raiva. Tem de mostrar que não está com raiva, tem de sorrir um sorriso falso. Você força um sorriso e abafa a raiva.

E o que acontece com o seu corpo?

O corpo está pronto para brigar – ou brigar ou fugir do perigo, ou enfrentá-lo ou fugir dele. O corpo está pronto para fazer alguma coisa – a raiva é só a prontidão para fazer alguma coisa. O corpo ia ser violento, agressivo.

Se você pudesse ser violento e agressivo, então a energia seria extravasada. Mas você não pode – não é conveniente, por isso você abafa.

Então o que acontecerá com todos esses músculos que estavam prontos para ser agressivos?

A energia está pressionando seus músculos para serem agressivos e você está fazendo uma pressão contrária – haverá um conflito.

Nos seus músculos, no seu sangue, nos tecidos do seu corpo haverá um conflito. Eles estão prontos para expressar algo e você os pressiona para que não se expressem. Você está reprimindo os seus músculos.

E isso acontece com todas as emoções, dia após dia, durante anos. Então o corpo fica todo atrofiado. Todos os nervos ficam atrofiados; deixam de fluir. Eles foram envenenados e ficam todos emaranhados.

Olhe qualquer animal e veja a graça do corpo dele. O que acontece ao corpo humano? Por que não é tão gracioso? O que lhe aconteceu? Você tem feito algo a ele. Você o tem destroçado, e a espontaneidade do seu fluxo já não existe mais. Ele ficou estagnado.

Em todas as partes do seu corpo existe veneno.

Em todos os músculos do seu corpo existe raiva reprimida, sexualidade reprimida, ganância reprimida, ciúme, ódio. Tudo é reprimido ali. O corpo está realmente doente.

Os psicólogos dizem que criamos uma armadura em torno do corpo e essa armadura é o problema, porque todo o veneno fica represado ali.

E você pode sentir isso. Seu corpo perde a graça, a beleza, a energia. Perceba… Quando você dá a mão a alguém, não acontece um toque de verdade, não existe vida, as suas mãos estão mortas.

E todo o seu corpo ficou bloqueado, não só as mãos. Por isso você pode abraçar alguém, pode aproximar alguém do seu peito, mas isso não significa que esteja aproximando essa pessoa do seu coração.

Se você tem uma armadura em torno do coração, se você tem um bloqueio emocional, então a pessoa continuará tão distante quanto antes; nenhuma intimidade é possível.

Mas, se realmente trouxer a pessoa para perto de você, sem que exista nenhuma armadura, nenhum muro entre você e ela, então o seu coração se derreterá no coração dela. Haverá uma fusão, uma comunhão.

Quando seu corpo voltar a ser receptivo e não houver nenhum bloqueio, nenhum veneno em torno dele, você estará sempre envolvido por um sentimento sutil de alegria.

E a alegria é simplesmente ser você mesmo – estar vivo, absolutamente vibrante, vital. Você fica alegre quando seu corpo está fluindo, quando ele é como o fluxo de um rio…

Perceba que não somos máquina, mas um organismo.

Seja o que for que aconteça a você, no corpo, na mente, no coração ou na sua percepção, isso vai mudar tudo no organismo inteiro. Você vai ser afetado como um todo.

É por isso que existem diferentes sistemas. Por exemplo, o yoga é um dos sistemas mais proeminentes para quem está se empenhando para atingir a auto-realização.

Mas ele funciona quase que exclusivamente com o corpo, com as posturas corporais.

E trata-se de uma grande pesquisa – as pessoas que o criaram empreenderam uma tarefa quase impossível. Descobriram em que posturas a mente toma uma certa atitude, em que posturas o seu coração assume um certo ritmo, em que posturas a sua percepção fica mais ou menos aguçada.

Essas pessoas desenvolveram todas as posturas corporais de tal modo que, só agindo sobre o corpo, sem tocar nada mais, elas mudam todo o seu ser.
Mas perceba… Trata-se de um trabalho longo, porque o corpo é uma parte totalmente inconsciente do nosso ser. Treiná-lo, e com posturas que não são naturais, nunca é tarefa fácil.

E a dificuldade com o corpo é que você pode se empenhar durante toda a vida – sessenta, setenta anos – e até atingir um certo estado, mas esse corpo morrerá. E quando você tiver um novo corpo, terá de recomeçar do zero; não poderá começar de onde parou na vida anterior.

Essa é a grande dificuldade do sistema de yoga.

No entanto, por meio do corpo, as pessoas podem alcançar a iluminação – o despertar. Tudo o que elas têm de fazer é aprender e praticar certas posturas corporais de forma consciente.

E você também pode ver isso no dia a dia. Todo estado de espírito, emoção ou pensamento faz com que o corpo assuma uma certa postura.

Do mais inferior ao mais elevado em você, tudo está ligado.

O yoga atuou sobre o corpo – trata-se de um longo e árduo processo, que talvez nem tenha futuro, pois o homem moderno quase não tem tempo; é preciso encontrar caminhos mais curtos.

Mas se você está trabalhando com a mente, saiba que esse caminho é mais curto do que o caminho do corpo, e o trabalho, mais fácil – porque com a mente não há muito que fazer, basta a percepção, a atenção plena.

Aqueles que trabalharam com a mente fizeram isso com atenção plena, testemunhando; e, quando você testemunha a mente, ela aos poucos começa a ficar silenciosa, pára de tagarelar, fica mais calma e tranqüila.

E, quando a mente fica calma e tranqüila, o corpo começa a passar por mudanças, mudanças impressionantes. Você verá que o corpo está se comportando de novas maneiras, como nunca se comportou antes.

Seu modo de andar muda, seus gestos mudam. Quando a mente fica calma e tranqüila, o seu corpo também começa a ficar calmo e tranqüilo – ele passa a mostrar uma certa quietude, e uma vivacidade que nunca sentiu antes.

Você tem vivido no corpo, mas nunca entrou em contato profundo com ele, porque a mente está sempre mantendo você ocupado. A mente era a barreira, por isso a sua percepção nunca chegava ao corpo.

Então, quando as mudanças começarem a acontecer no corpo, observe… Fique mais alerta e mais mudanças acontecerão. Fique mais consciente e você verá que até o corpo começa a ter a sua própria consciência.

E, à medida que fica mais alerta e mais consciente, você começa a sentir mais carinho pelo seu corpo; você fica mais próximo, mais íntimo.

Até hoje você simplesmente usou-o. Você nunca disse um obrigado a ele – e ele tem servido você de todas as maneiras possíveis.

Portanto, isso é uma boa experiência. Deixe que ela fique mais intensa e contribua com ela.

E o único jeito de contribuir com ela é ficando cada vez mais e mais alerta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s