Nossa aplicação das técnicas de atenção plena

A aplicação da atenção plena deve ser precisa. Se nos apegarmos à nossa prática, criamos estagnação. Portanto, em nossa aplicação das técnicas de atenção plena, devemos estar cientes da tendência fundamental para o apego, para sobreviver. Chegamos a isso com a consciência da vida, ou sobrevivência. Encontramos essa tendência na forma de nos agarrarmos ao estado meditativo. Experimentamos o estado meditativo e é momentaneamente tangível, mas no mesmo momento também está se dissolvendo. Acompanhar esse processo significa desenvolver uma sensação de abandono da consciência, bem como de entrar em contato com ela. Isso pode ser descrito como ir e vir: você está lá – presente, atento – e então se solta.

– Chögyam Trungpa

do livro “O Coração de Buda: Entrando no Caminho do Budismo Tibetano”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s