Descubra sua consciência natural – atenção plena clássica e aberta

Tendo ensinado atenção plena por vinte anos, observei que um tipo específico de prática de meditação dominou o campo por décadas – atenção plena clássica. Preste atenção em sua respiração e, quando sua atenção divagar, traga-a de volta para sua respiração. É ótimo praticar essa atenção plena limitada, focada no objeto e baseada no esforço, mas também há uma atenção plena que é totalmente aberta, sem objeto e sem esforço. Eu chamo isso de consciência natural.

A consciência natural é uma forma de praticar em que seu foco está na própria consciência, em vez de nas coisas de que você tem consciência. Geralmente é relaxado, fácil e espaçoso, e pode provocar uma profunda sensação de bem-estar. O termo consciência natural o convida a perceber ou redescobrir a consciência que já existe e está disponível para você a qualquer momento.

Como a consciência natural é difícil de definir, ela é principalmente reconhecida experimentalmente. Deixe-me dar alguns marcadores para isso. Experimentar a consciência natural pode ser parecido com:

  • Sua mente está completamente consciente e sem distração, sem fazer nada em particular para se tornar consciente.
  • Sua mente é como um amplo espaço aberto, e tudo nela está apenas passando.
  • Você está ciente, mas não se identifica com a parte de você que está ciente.
  • Sua mente está em repouso.
  • Você está percebendo que está percebendo e está permanecendo nessa consciência.
  • Tudo parece estar acontecendo por conta própria.
  • Você sente uma sensação de contentamento não conectado a condições externas.
  • Você está simplesmente sendo, sem agenda, e essa condição de ser cria uma sensação de atemporalidade e facilidade.

Como Mudar para a Consciência Natural

Se você já possui uma prática de atenção plena, vamos dar uma olhada em três mudanças deliberadas que você pode fazer durante sua clássica meditação de atenção plena que o direcionam para a consciência natural. Depois de ter evocado a consciência natural, você pode tentar meditações de consciência natural para prolongar e aprofundar sua experiência.

1. ESFORÇO RELAXANTE

O esforço na meditação clássica da atenção plena normalmente significa que você retorna com rigor e fidelidade sua atenção ao nosso foco principal, normalmente a sua respiração. Relaxar seu esforço para mudar para a consciência natural é um pouco diferente. Significa que você controla a tendência de colocar sua atenção na respiração ou em outros objetos e apenas estar com os objetos quando eles surgem.

Muitos meditadores temem que, se pararem de tentar, nada acontecerá. Ou sua mente vagará por todo o lugar se não estiverem fazendo nenhum esforço para fazer algo com ela. Mas apenas sentar e não fazer nada não seria uma prática natural da consciência – seria sentar e não fazer nada. Abandonar ou relaxar o esforço é muito diferente, porque estamos nos sintonizando com a consciência que já está presente e, portanto, não precisamos nos esforçar para chegar lá.

Além disso, você não terá

necessariamente uma mente divagante porque relaxa seu esforço depois de ter trabalhado muito para prestar atenção. Pense em mudar para a consciência natural como andar de bicicleta. Você pedala muito forte, mas em um determinado ponto você pode parar de pedalar e deslizar. A bicicleta fica em pé, você ainda está indo para onde quer, mas não está trabalhando tanto. Na verdade, é bastante estimulante.

Então, como é relaxar seu esforço quando você está meditando? É como parar a tentativa de lutar com sua mente indisciplinada, lutando para trazê-la de volta ao presente. Em vez disso, você está descansando, relaxando e explorando a consciência que já está presente. É uma sensação imensamente alegre parar a luta.

2. AMPLIE SUA ATENÇÃO

Na meditação, como na vida, sua atenção pode ser focada de maneira estreita ou ampla. Você pode pensar na atenção como uma câmera. Às vezes, você usa uma lente telescópica para focar em algo bastante estreito, e às vezes você usa uma lente panorâmica para tirar uma paisagem ampla.

Quando você medita, pode aplicar atenção restrita ou panorâmica. Um exemplo de foco estreito seria prestar atenção principalmente a um único objeto, como sua respiração. A atenção panorâmica é totalmente aberta – você percebe muitas coisas em jogo ou apenas tem uma visão geral ampla.

A atenção ampla e panorâmica tende a ser o tipo de atenção presente quando fazemos a prática da consciência natural. Não é igual a consciência natural, mas nos aponta na direção da consciência natural. Como a maioria de nós gravita em torno da atenção concentrada tanto na meditação quanto na vida diária, a abertura panorâmica pode convidar à consciência natural. Ele neutraliza nossas tendências usuais de foco para a frente e permite que nossas mentes descansem e se redefinam, como uma espécie de férias para o cérebro.

3. SOLTAR OBJETOS

Como um praticante da atenção plena clássica, provavelmente a mudança mais importante que você pode fazer para atrair a consciência natural é mover sua atenção de um objeto para a ausência de objeto.

Os objetos de meditação são, simplesmente, as coisas em que você se concentra, como a respiração, as sensações corporais, as emoções, os pensamentos ou os sons. Focar nos objetos e cuidar deles geralmente é como vivemos nossa vida também.

A consciência sem objeto é quando você se concentra menos nos objetos da consciência e, em vez disso, concentra-se na própria consciência. Objetos irão surgir em sua meditação – pensamentos, emoções, sensações – mas seu foco está na própria consciência.

Experimentando Consciência Sem Objeto

Quando as pessoas se sintonizam com a consciência sem objeto, elas tendem a experimentá-la de três maneiras diferentes.

É aquele em que tudo está contido. “Nossa mente é como o céu”, às vezes se diz, “e tudo nela é como nuvens flutuando.” Quando você volta sua atenção para a natureza semelhante ao céu de sua mente, percebendo o espaço ilimitado ao redor das coisas, você experimenta um campo de vasta consciência no qual tudo está contido. Algumas pessoas experimentam consciência sem objeto dessa maneira.

É isso que sabe. A maioria de nós está acostumada a focar em objetos quando medita. Mas o que acontece quando você muda para perceber aquilo que está ciente – para buscar o conhecedor? Se você começar a procurar pelo conhecedor, o que encontrará?

À medida que você nota as coisas, você também pode perceber aquilo que nota as coisas. Você pode tirar sua atenção de um foco externo em objetos e voltá-lo para dentro, como se estivesse invertendo sua atenção. Você passa do que está ciente para o que está ciente do que você está ciente.

É aquilo que simplesmente é. Às vezes, na consciência sem objeto, você experimenta uma sensação profunda de que está consciente. Você está aqui, totalmente presente, e tudo parece estar acontecendo por conta própria. Pode parecer que essa consciência é inabalável, que está espontaneamente presente e que não há nada que você possa fazer para deixar de estar consciente. Não importa o que esteja acontecendo, incluindo pensamentos, você está plena e intransigentemente consciente.

Prática: Experimente sua consciência natural

Convido você a dar uma chance à consciência natural. Traga para ele um espírito de experimentação e curiosidade. Aproveite o processo. E confie em si mesmo – se você acha que está entrando no território, provavelmente está.
Aqui estão alguns “vislumbres” de práticas que você pode inserir em sua clássica meditação de atenção plena. Eu recomendo concentrar sua mente por um tempo, observando sua respiração e, em seguida, mudando para uma destas práticas:

LEMBRANÇA

Uma das maneiras mais simples de acessar a consciência natural é por meio da memória. Lembre-se de um momento em que se sentiu acordado, conectado, em paz e expansivo – em um estado de “existência”. Não tente muito. Deixe que isso chegue até você de uma forma simples.
Agora lembre-se de como você se sentiu na época. Qual foi a sensação do seu corpo? E quanto ao seu coração? Veja se você pode convidar para uma experiência de memória de corpo inteiro. Lembre-se de detalhes: visão, odores, sons e qualquer outra experiência sensorial.
Agora observe o que está acontecendo no momento presente. Veja se uma sensação de existência está presente para você, apenas por imaginar uma experiência passada. Como é esse estado de ser? Conectividade, facilidade, presença, relaxamento? Deixe-se descansar aqui.

EXPANDA SEU CAMPO DE CONSCIÊNCIA

Comece com uma escuta ampliada – ouvindo até os limites de sua audição. Depois de expandir sua capacidade de ouvir, abra os olhos e amplie sua visão. Deixe seu campo de visão ser expansivo, percebendo o espaço entre as coisas e vendo-o perifericamente. Em seguida, expanda sua consciência corporal. Primeiro observe suas costas. Em seguida, comece a se expandir ainda mais, sentindo o campo ao redor, acima e abaixo de você em 360 graus.

Nesse ponto, seus sentidos de audição, visão e tato devem estar todos expandidos. A partir daqui, você pode começar a brincar com essa expansão. Você pode permanecer expandido, mas também se sentir incorporado? Você pode ter consciência interna e externa simultâneas? O que predomina?
Quando você perceber que está ficando tenso, apenas relaxe o corpo. Pode ser possível ficar conectado a apenas um campo (visão, som, sentimento), ou talvez você possa senti-los todos simultaneamente. Descanse nesta consciência pelo tempo que desejar.

MENTE COMO UM OCEANO

Imagine que sua mente é como um oceano. Na superfície, ondas agitadas e turbulência. Estes são os dramas em que você se envolve: pensamentos, medos, emoções e histórias. Imagine afundar abaixo da superfície em uma profundidade infinita. Nas profundezas do oceano existe uma imobilidade sem limites que não foi perturbada pela turbulência acima. Você pode se conectar com essa profunda tranquilidade? Depois de sentir isso, veja se consegue descansar um pouco.

do link https://www.lionsroar.com/uncover-your-natural-awareness/ – mais um ensinamento precioso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s