Medo — a raiz da violência – Anthony de Mello

Alguns dizem que há apenas duas coisas no mundo: Deus e medo; amor e medo são as únicas duas coisas. Existe apenas um mal no mundo, o medo. Existe apenas um bem no mundo, o amor. Às vezes é chamado por outros nomes — felicidade, liberdade, paz, alegria, Deus ou o que for. Mas o rótulo realmente não importa. E não há um único mal no mundo que você não possa associar ao medo. Nenhum.

Ignorância e medo, ignorância causada por medo, é daí que todo o mal vem, é daí que sua violência vem. A pessoa não violenta de verdade, aquela que é incapaz de violência, é a que não tem medo. É só quando você está com medo que fica com raiva. Pense na última vez em que ficou irado. Vá em frente. Pense na última vez em que ficou irado e tente localizar o medo por trás disso. O que você tinha medo de perder? O que tinha medo que lhe fosse tirado? É daí que vem a raiva. Pense em uma pessoa raivosa, talvez alguém de quem você tenha medo. Você consegue ver como essa pessoa é assustada? Ela na realidade está assustada, não tenha dúvida. Se não estivesse muito assustada, não ficaria furiosa. Em última instância, há apenas duas coisas: amor e medo.

Neste retiro eu preferi deixar as coisas assim, não estruturadas, passando de uma para a outra e voltando aos temas de maneira recorrente, porque esta é a maneira de captar realmente o que estou dizendo. Se a coisa não bate em você da primeira vez, talvez o faça na segunda, e o que não impacta uma pessoa pode impactar outra. Eu lido com diferentes temas, mas todos tratam da mesma coisa. Você pode chamá-la de consciência, amor, espiritualidade, liberdade, despertar ou o que for. Na realidade, é a mesma coisa.

Anthony de Mello em Guia para águias que acreditam ser frangos