PARA MEDITAÇÃO E CRESCIMENTO ESPIRITUAL – Ideias de Anthony de Mello

1. Nossa felicidade ou infelicidade dependem mais da maneira pela qual percebemos e nos defrontamos com os acontecimentos do que propriamente da sua natureza. Se você não está gostando da sua vida, algo há de radicalmente errado com você.

2. Você vive pelo Espírito ou pela Lei?
As autoridades querem fazê-lo acreditar que se não obedeceu às leis durante esta última hora, você a desperdiçou. Os ambiciosos querem fazê-lo acreditar que se não produziu durante esta última hora, você a desperdiçou. O Espírito o inspira a acreditar: “Se não desfrutou esta última hora, você a ganhou”.

3. Um anjo lhe aparece e diz: “Você pode ter tudo o que quiser”. O que você pediria? Por quê?

4. Não sinta vergonha por nada que você tenha feito no passado.

5. Todas as barreiras que nos impedem de alcançar a felicidade são auto impostas. Você tem consciência de que tem sido responsável, durante todos estes anos, pela sua felicidade? Você se deixou controlar por outra pessoa durante algum tempo? Que falsa crença o levou a agir desse modo?

6. Não é o quanto temos, mas sim o quanto desfrutamos que nos torna felizes. Só podemos desfrutar a vida quando não temos medo das perdas. E nos tornamos livres quando finalmente tomamos consciência de que aquilo que sabemos não nos pode ser tirado ou roubado, nem pelos outros, nem por nós mesmos.

7. Se desejamos ser felizes, podemos sê-lo imediatamente, porque a felicidade está no momento presente. Contudo, se desejamos ser mais felizes do que somos, ou mais felizes do que os outros, temos então os atributos de uma pessoa infeliz, porque não se pode comparar felicidades. Esse tipo de desejo é insaciável. Podemos apenas ser tão felizes quanto somos, e não podemos nunca medir quão felizes os outros são.

8. O estabelecimento de relações só é possível entre pessoas conscientes. Pessoas inconscientes não podem partilhar amor. Elas podem só trocar desejos, exigências, lisonjas mútuas e manipulação. Teste o seu amor, para ver se ele é consciente: quando seu desejo particular é contrariado ou negado pela pessoa amada, com que rapidez o seu apego se transforma em ressentimento?

9. O único demônio é a inconsciência, que é a inabilidade, a ignorância ou o fracasso em ver a vida como realmente é, de entender as pessoas como são e de aceitar os outros sem medo. Olhar a vida mais por meio de sistemas de crença do que com o coração, olhos e pensamento, eis o mau do mundo — inconsciência. As pessoas, quase sempre não sabem o que estão fazendo. A maioria vive grande parte de suas vidas na Inconsciência, com identidades equívocas.

10. A diferença entre nós e os criminosos está mais no que fazemos do que no que somos. Sob algumas circunstâncias, todos os comportamentos são possíveis.

11. Não existem dificuldades perante as outras pessoas. A única dificuldade está dentro de você. O problema não são os outros, mas a sua forma de reagir a eles. Descubra por que reage de determinada maneira. Assim se tornará capaz de romper com as suas ilusões.

12. A única razão para o seu sofrimento são as suas ideias sobre como as pessoas deveriam portar-se com relação a você, acreditando que as suas ideias são as mais corretas. Você não sofre pelo que os outros fazem, mas pela expectativa de eles se comportarem segundo seus desejos. E eles violam suas expectativas. São suas expectativas que o ferem. Diminua seu nível de ansiedade, e disso decorrerão três maravilhosos resultados:
a) Você ficará em paz;
b) As pessoas continuarão a agir de acordo com uma programação própria, e isto não lhe trará o mínimo de sofrimento;
c) Você terá mais energia para fazer o que quiser, pois não estará gastando o seu tempo esperando que os outros vivam de acordo com os planos que você traçou.

13. Por que os relacionamentos humanos (amizade, diálogo, sexo etc.) são tão dolorosos, tão estressantes e provocadores de ansiedade? Todo sofrimento advém de expectativas, exigências, esperanças e desejos inconscientes. Você quer que as pessoas ajam da forma que mais lhe agrada. Se abandonar tais expectativas, o sofrimento se ausentará. Você experimentará um alívio fantástico; é como respirar ar puro.

14. O amor não é um relacionamento. É um estado do ser. Você está em estado de amor? Você o está vivendo?

15. O perfeito amor abole nosso medo porque não tem desejos, exigências, não barganha, não julga, não anseia negativamente. O amor simplesmente é, está presente, vê e age.

16. O que as pessoas frequentemente chamam “amor” é, na realidade, auto interesse. Mas desde que elas aprenderam a descrever este amor em termos virtuosos e a vivê-lo de maneira aceitável aos outros, através dos livros ou da obediência, pensam que o seu trabalho é puramente um serviço de amorosa dedicação apostólica. Mas isto é ainda auto interesse camuflado de generosidade.

17. Amar as pessoas significa ser completamente feliz mesmo sem elas, sem medo de magoar, sem interesse de impressionar, sem receio de que elas possam não mais gostar de nós ou abandonar-nos. Não importa o que elas digam ou façam, você permanece em paz. Não preencha seu vazio com pessoas, chamando isso de amor.

18. Quanto mais você ama os outros, mais você pode fazer sem eles. Quanto mais você ama os outros, mais você pode fazer com eles.

19. O melhor exame de consciência que você pode fazer é perguntar-se: “Como vivi a última hora”?

 

Anthony de Mello em Quebre o Ídolo – um livro cheio de exercícios e reflexões úteis ao aprimoramento e autoconhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s