Como podemos lidar de forma hábil com a nossa resistência e ressentimento?

Olharmos-nos com honestidade não é fácil.

Poucos de nós quer encarar nossas deficiências e especialmente quando temos problemas e não sabemos como resolvê-los.

Inconscientemente tentamos nos proteger do fracasso, fechando nossa visão interior e evitando nos enxergar de modo verdadeiro.

Quando nossas dificuldades vem à tona, à medida que trabalhamos com os outros, erguemos barreira sutis que nos isolam de conselhos e críticas que poderiam contribuir para o nosso crescimento.

Quando resistimos às tentativas de ajuda que nos são oferecidas, deixamos de ver que uma crítica pode ser uma expressão de apoio genuíno.

Fechamos as portas para a comunicação e não somos mais capazes de dar e nem de receber a atenção e os cuidados que são importantes para nosso crescimento interior.

Os conselhos dos outros podem oferecer uma perspectiva nova para a nossa situação e nos ajudar a aprender mais sobre nós mesmos.

O ressentimento diante das críticas faz com que nossas dificuldades fiquem desassistidas e perdemos dessa forma a oportunidade de contar com apoio para a sua solução.

Quando isso acontece, corremos o risco de não nos beneficiarmos do apoio dos outros pois nossas reações negativas a críticas nos afastam aqueles que se importam conosco.

A resistência e o ressentimento criam raízes em nós quando sentimos que não estamos sendo tratados de forma justa.

E dessa forma deixamos de colocar energia em tudo que temos que fazer.

A resistência pode ser tão sutil que podemos não nos dar conta dela! Mas ela pode ser vista nos vários erros que cometemos.

O ressentimento se acumula lentamente e quando percebemos achamos difícil nos motivarmos e começarmos a trabalhar de forma a encarar a vida como desafio positivo.

O ressentimento é um sinal que não queremos encarar nem a nós mesmos nem as nossas dificuldades.

Como podemos lidar de forma hábil com a nossa resistência e ressentimento?

1o. Encarar com honestidade nossas dificuldades por mais dolorosas que sejam.

2o. Depois encarar, parar e olhar a situação de frente.

3o. Perceber como passamos por resistências e ressentimentos como perpetuamos e até mesmo provocamos, nossas próprias dificuldades e essa compreensão pode nos proporcionar um impulso para mudar.

4º. Permitir esta verdade

5º Encontrar um aspecto de solução que seja interessante e deslocarmos nossa energia para ela até contatarmos sentimentos positivos e assim nos fortalecemos e conservá-los.

Tudo isso nos ajuda ao invés de brigar voltar à vista para o lado positivo da pessoa com quem brigamos e permitir sentir compaixão por ela.

Cada um de nós tem, dentro de si, uma via que permite aproximação; algo que nos interessa e que prezamos.

Perceber o que agrada ao outro e compartilhar isso com ele pode estabelecer uma atmosfera aberta e positiva que conduz ao respeito e confiança mútuos.

Quando temos coragem para abandonar ressentimentos e resistências e fazemos esforços reais para cultivar uma atitude aberta, começamos crescer, da mesma forma que as pessoas do nosso lado também crescem.

Tarthang Tulku

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s