O que é o Caminho e como deve ser seguido?

Observe as coisas como elas são e não preste atenção aos demais. Existem pessoas que são como cachorros raivosos latindo para tudo que se move, mesmo latindo quando o vento balança capins e folhas.

Do livro Registro de Huang Po – Tradução: Marcos Beltrão

Essa ótima frase está dentro desse contexto abaixo:

  1. Pergunta: O que é o Caminho e como deve ser seguido?
    Resposta: Que tipo de coisa você acha que o Caminho é que deva ser seguido?
    Pergunta: Que instruções os Mestres por toda parte deram para a prática de dhyana e para o estudo do Dharma?
    Resposta: Palavras foram usadas para atrair os idiotas e não devem ser dignas de confiança. Pergunta: Se aqueles ensinamentos foram para os idiotas, ainda tenho que ouvir que Dharma foi ensinado para aqueles que têm capacidade realmente elevada.
    Resposta: Se forem realmente pessoas de capacidade elevada, onde vocês encontrariam pessoas que o seguissem? Se buscam desde dentro deles mesmos, não encontrarão nada tangível; quanto menos ainda poderão encontrar um Dharma digno de suas atenções em outras paragens! Não dêem atenção àquilo que é chamado de Dharma por pregadores, pois que tipo de Dharma poderia isso ser?
    Pergunta: Se isso é assim, devemos procurar pelo que quer que seja?
    Resposta: Concedendo isso, você economizaria muito esforço mental.
    Pergunta: Mas assim tudo seria eliminado. Não pode haver nada completamente.
    Resposta: Quem o chamou de nada? Quem foi tal camarada? Mas você queria buscar algo.
    Pergunta: Já que não há necessidade de buscar, por que você também diz que nem tudo deve ser eliminado?
    Resposta: Não buscar é ficar tranqüilo. Quem lhe disse para eliminar qualquer coisa que fosse? Veja o vazio em frente aos seus olhos. Como pode você produzir isso ou o eliminar?
    Pergunta: Se eu pudesse alcançar este Dharma, seria como o vazio?
    Resposta: De manhã e de noite eu explique a você que o Vazio é tanto Uno quanto
    Múltiplo. Eu disse isso como um expediente temporário, mas você está erigindo conceitos a partir disto.
    Pergunta: Você quer dizer que também não devemos formar conceitos como seres humanos normalmente fazem?
    Resposta: Eu não impedi você; mas conceitos são ligados aos sentidos; e quando os
    sentimentos tomam lugar, a sabedoria é fechada para fora.
    Pergunta: Então devemos evitar quaisquer sentimentos em relação ao Dharma?
    Resposta: Onde nenhum sentimento surge, quem pode dizer que você está certo?
    Pergunta: Por que você fala como se eu estivesse errado em todas as perguntas que coloquei a Vossa Reverência?
    Resposta: Você é alguém que não compreende o que se diz a ele. O que é tudo isso sobre estar errado?
  2. Pergunta: Até agora, você recusou tudo que foi dito. Nada fez para indigitar o
    verdadeiro Dharma para nós.
    Resposta: No verdadeiro Dharma não há confusões, mas você produz confusão com tais perguntas. Que tipo de ‘verdadeiro Dharma’ pode você ir buscar por aí?
    Pergunta: Já que a confusão surge das minhas perguntas, qual será a resposta de sua
    Reverência?’
    Resposta: Observe as coisas como elas são e não preste atenção aos demais. Existem
    pessoas que são como cachorros raivosos latindo para tudo que se move, mesmo latindo quando o vento balança capins e folhas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s