Embora os seres tenham qualidades semelhantes, não somos um

Se nossa natureza de Buda está além da ilusão e da liberação, não podemos também dizer que somos em essência primordialmente iluminados? Poderíamos ter sucesso em nos convencer com tal truque filosófico, mas não é realmente verdade, porque já nos perdemos no caminho. Se nunca tivéssemos caído na confusão, poderíamos legitimamente reivindicar que somos iluminados primordialmente. Mas, infelizmente, é tarde demais para fazer essa afirmação. Nossa preciosa joia que realiza desejos já caiu na lama fedorenta.

A iluminação primordial significa que o fundamento e a fruição são idênticos e não há nenhum caminho de ilusão a ser eliminado. Isso é definitivamente diferente da situação de nós que já nos extraviamos no caminho e, portanto, precisamos nos livrar da ilusão para alcançar a fruição. Veja o exemplo de uma miríade de joias: algumas estão cobertas de lama, outras estão limpas. Todos eles são joias, mas cada um é distintamente individual. As mentes dos seres sencientes se conhecem individualmente, então temos que dizer que eles são separados.

Este é um bom exemplo, ver todos os seres e budas como joias incontáveis, algumas cobertas de sujeira, outras limpas. Eles não são idênticos, embora tenham as mesmas qualidades. Se as mentes de todos os seres sencientes fossem uma, então quando um indivíduo atingir a iluminação, todos os outros seriam liberados no mesmo momento. Mas se você atingir a iluminação, isso não significa que eu serei iluminado. Compreenda desta forma: embora os seres tenham qualidades semelhantes, não somos um. Temos a mesma essência, que é vazia e consciente, mas nossa forma de manifestação é separada, distinta da de outro ser senciente.

Se eu reconhecer a natureza de Buda e alcançar a iluminação, isso não significa que outra pessoa também reconhece e alcança a iluminação. Me desculpe por isso! Se os seres compartilhassem a mesma essência e manifestação, quando alguém alcançasse a iluminação, todos os outros também o fariam. Somos como ouro puro espalhado em lugares diferentes: qualidade igual, mas peças separadas. O mesmo acontece com a água: as propriedades da água são idênticas, mas há água em muitos locais diversos neste mundo. Ou pense no espaço dentro de nossas diferentes casas – o mesmo espaço, mas com várias formas. A cognição vazia é idêntica, mas a “forma” em torno dela é distintamente individual. Algumas joias deram sorte, outras caíram na lama.

– Tulku Urgyen Rinpoche

from the book “Repeating the Words of the Buddha”
ISBN: 978-9627341598 – https://amzn.to/130Gt1p

translated by Erik Pema Kunsang

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s