Autonomia na prática espiritual

O ponto principal é que se vamos ser verdadeiros praticantes do dharma, então precisamos nos tornar praticantes independentes, pessoas que realmente sabem como praticar aprendendo a ser bastante diretos e honestos conosco mesmos. Podemos pensar que sempre podemos estar sentados na frente de nosso professor ou mestre e praticar o dharma recebendo continuamente conselhos dele sobre o que devemos e não devemos fazer. Mas se estamos sempre precisando de conselhos, alguém que possa nos dar conselhos nem sempre estará lá para nós.

Portanto, temos que aprender a prestar atenção ao que está acontecendo em nossas próprias mentes e descobrir quais são nossas falhas e quais são nossas qualidades, e qual é a maneira de distinguir entre falhas e qualidades. Em vez de olhar constantemente para algo que está fora de nós, temos que desenvolver a capacidade de prestar atenção de forma consciente e perspicaz ao que realmente está acontecendo dentro de nós, para que possamos nos tornar praticantes capazes e autônomos do dharma. ~ 17th Karmapa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s