Despertar – Anthony de Mello

Espiritualidade significa despertar. A maioria das pessoas, mesmo sem saber, está dormindo. Elas nascem adormecidas, vivem adormecidas, estão dormindo quando se casam e criam filhos e também morrem dormindo, sem jamais terem despertado. Nunca compreenderam o encanto e a beleza desta coisa que chamamos de existência humana. Como sabemos, todos os místicos — católicos, cristãos, não cristãos, não importa sua teologia, não importa sua religião — são unânimes quanto a uma coisa: está tudo certo. Está tudo certo. Embora seja uma confusão, está tudo certo. Um paradoxo estranho, com certeza. Mas, tragicamente, a maioria das pessoas nunca consegue enxergar que está tudo certo, pois elas estão dormindo. Estão tendo um pesadelo.

No ano passado, na televisão espanhola, vi a história de um senhor que bate à porta do filho. “Jaime”, diz ele, “acorde!”. Jaime responde: “Não quero acordar, pai”. O pai grita: “Acorde, filho, você tem que ir para a escola”. Jaime responde: “Não quero ir para a escola, pai”. “Por que não?”, pergunta o pai. “Por três razões.”, diz Jaime “Primeiro, porque é uma chatice; segundo, porque os meninos ficam me provocando; e terceiro, porque eu odeio escola.”. E o pai diz: “Bem, então vou lhe dar três razões pelas quais você deve ir à escola. Primeiro, porque é sua obrigação; segundo, porque você já tem 45 anos de idade; e terceiro, porque você é o diretor”. Acorde, acorde! Você já é adulto. Você é velho demais para continuar dormindo. Acorde! Pare de ficar se distraindo com seus brinquedos.

A maioria das pessoas talvez lhe diga que tem vontade de sair do jardim da infância, mas não acredite nelas. Não acredite nelas! Tudo o que elas querem é que você conserte seus brinquedos quebrados. “Traga minha esposa de volta. Devolva o emprego que eu perdi. Traga de volta o dinheiro que eu tinha. Quero de volta a minha reputação, meu sucesso.” É isso o que elas querem; querem seus brinquedos de volta. Só isso. Até mesmo o melhor psicólogo vai lhe dizer isso, que as pessoas na realidade não querem ser curadas. O que elas querem é conseguir algum alívio; a cura é uma coisa dolorosa.

Despertar não é agradável, você sabe. Gostoso e confortável é ficar na cama. Ser acordado é irritante. Por essa razão, o guru de bom senso não tenta acordar as pessoas. Espero que eu consiga agora ter também esse bom senso de não fazer nenhuma tentativa de acordá-lo se você estiver dormindo. Isso realmente não é da minha conta, mesmo que eu diga a você às vezes: “Desperte!”. O que é da minha conta é fazer meu trabalho, dançar minha dança. Se você aproveitar algo disso, ótimo, se não, que pena! Como dizem os árabes: “A natureza da chuva é sempre a mesma, e ela tanto pode fazer os espinhos crescerem nos pântanos quanto as flores desabrocharem nos jardins”.

Guia para águias que acreditam ser frangos – Anthony de Mello