Da religião e da vida materialista

Hoje em dia, muitas pessoas estão desiludidas com a religião; elas parecem pensar que ela não funciona. A religião funciona. Ela oferece soluções fantásticas para todos os seus problemas. O problema é que as pessoas não compreendem a natureza característica da religião, então não têm vontade de implementar
seus métodos.

Considere a vida materialista. É um estado de total agitação e conflito. Você nunca pode fazer as coisas serem como você quer. Você não pode simplesmente acordar de manhã e decidir exatamente como quer que o seu dia se desdobre. Esqueça semanas, meses, ou anos; você não pode predeterminar nem mesmo um dia. Se eu perguntasse agora se você pode levantar de manhã e estabelecer exatamente como vai ser o seu dia, como você vai sentir a cada momento, o que você diria? Não há como fazer isto, não é? Não importa o quanto você faz materialmente por seu conforto, não importa o quanto você arruma a sua casa – você tem isto, você tem aquilo; você coloca uma coisa aqui, você coloca outra coisa ali – você nunca pode manipular a sua mente da mesma maneira. Você nunca pode determinar como vai se sentir o dia inteiro. Como você pode arrumar a sua mente assim? Como pode dizer: “Hoje vou ser assim”? Posso dizer-lhe, com certeza absoluta, que enquanto a sua mente estiver descontrolada, agitada e dualista, não há como; é impossível. Quando eu digo isto, não estou colocando você para baixo. Estou apenas falando da maneira como a mente funciona. O que tudo isto mostra é que não importa o quanto você se cerque materialmente de conforto, não importa o quanto você diga a si mesmo: “Ah, isto me faz feliz, hoje vou ser feliz o dia inteiro.” É impossível predeterminar a sua vida assim. Automaticamente, os seus sentimentos continuam mudando, mudando, mudando. Isto mostra que a vida materialista não funciona. No entanto, não quero dizer que você deva renunciar à vida mundana e tornar-se um asceta. Não é isso que estou dizendo. O meu ponto é que se você compreender corretamente os princípios espirituais e agir de acordo, vai encontrar muito mais satisfação e sentido na sua vida do que se confiar apenas no mundo dos sentidos. O mundo dos sentidos
sozinho não pode satisfazer a mente humana.

Assim, o único propósito da existência daquilo que chamamos de religião é compreendermos a natureza de nossa própria psiquê, da própria mente, de nossos próprios sentimentos. Qualquer que seja o nome que damos ao nosso caminho espiritual, a coisa mais importante é que conhecemos as nossas próprias experiências, os nossos próprios sentimentos.

Lama Yeshe em Seja seu próprio terapeuta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s